domingo, 12 de abril de 2015

O sonho não morre

Sete anos e sete dias
Parecia de pedra e cal
porém
aos dezasseis dias de março de dois mil e quinze
o impensável aconteceu:
miserável mão
desferiu um  golpe
à traição
atingindo-o gravemente

dias e noites ausentes de claridade 
tudo parecia negro e convertido em pesadelo

Até que um raio de luz
no meio da escuridão
descobre o segredo:
- o sonho é um desejo vivo, intenso, veemente e constante;
habita no mundo dos deuses;
é imortal, invencível.

Só então dera conta do logro:
afinal,
o sonho saira da batalha
incólume!

1 comentário:

  1. Excelente expressão poética e profunda reflexão...meu amigo!

    Beijo

    ResponderEliminar