domingo, 30 de dezembro de 2018

Banco de jardim

 
 
Na praça pública existe o que nunca pensei. Um lugar que dá conforto, repouso, cartas e melodias  de amor!
Que cidade!



2 comentários:

  1. Quem diria que havia tão boa companhia num banco de jardim. E tanta gente carente!
    Um beijo, Petrus.

    ResponderEliminar
  2. Voltei aqui porque recordei que durante anos escrevi muitas cartas! Cartas de a amor, de amiga. Foi um tempo diferente e bom ! Neste banco, devia existir um saco onde os transeuntes ao se sentarem, deixavam uma carta,com direito a ler uma, a primeira que a mão encontrasse dentro do respectivo.E a carta lida voltaria para o mesmo lugar. Que tal?

    Um beijo, Petrus.

    ResponderEliminar